Fale com nosso vendedor pelo whatsapp
11 94787-8185
11 4727-4949
Acompanhe-nos nas redes sociais:
11 4727-4949
Como chegar

Notícias



por página
Exibir:


30/08/2021
Agora SUV, novo Citroën C3 2022 já tem data para ser revelado
Empresa francesa fará uma apresentação para revelar maiores detalhes sobre o novo C3 2022 que chegará aos principais mercados emergentes. O novo Citroën C3 agora tem data para ser revelado. A fabricante francesa anunciou, sem muitos detalhes, que fará uma apresentação mundial no dia 16 de setembro sobre um novo modelo do segmento B.   Dada a afirmação da marca, fica claro que o modelo ao qual se referem é o novo C3 que, ainda em maio, teve imagens de miniaturas vazadas que revelaram o seu possível visual.  O lançamento será mundial e com foco exclusivo em mercados emergentes, uma vez que o seu desenvolvimento levou em conta as engenharias francesa, brasileira e indiana. Ainda assim, vem dando trabalho para a engenharia da Stellantis, que teve acesso ao projeto após a fusão entre PSA e FCA, quanto o projeto já estava avançado.   Em relação ao possível visual, vazado ainda maio, o hatch compacto foi transformado em um conceito próximo a um SUV compacto. A miniatura tem suspensão elevada e carroceria mais “quadradona”, típica de um SUV.   Entre as maiores novidades no design estão: o teto de cor contrastante do resto do veículo e separado por elementos e pilares pretos, plásticos também pretos utilizados nas bases das portas e as molduras no entorno das rodas.   No visual dianteiro, o modelo exibe luzes diurnas de LED separadas dos faróis e conectados por uma espécie de X. Já na traseira, o que chama atenção é o alto relevo da parte vermelha das lanternas, que formam um C. O para-choque traseiro recebe a mesma cor dos plásticos que ficam abaixo das portas.   Fonte: Quatro Rodas
Ler mais
30/07/2021
Avaliação: aceleramos o Citroën C4, que virou SUV-cupê e deve ser fabricado no Brasil
Fugindo dos paradigmas do segmento, o novo Citroën C4 aposta em uma carroceria da moda, mas que ecoa o passado. Muito econômico, seu motor três cilindros aposta no conforto. E é candidato a ser fabricado no Brasil. Este novo Citroën C4 é muito bem-vindo. Afinal, seria triste ter um mundo desprovido de nuances. Onde todos os carros parecem gotas d’água, fotocópias que compartilham linhas, proporções e até detalhes. Se esse dia chegar – esperamos que não chegue –, teríamos poucas certezas. Uma delas, certamente, é o amor inabalável da Citroën pela originalidade. Um sentimento que se tornou, de 1919 até hoje, a verdadeira assinatura, estilística e não só, da marca. E certamente permanecerá assim agora que ela faz parte da Stellantis. O novo Citroën C4, que é forte candidato a chegar ao Brasil muito em breve, com provável produção na fábrica de Porto Real (RJ), elogia a ideia original. E a supera, evoluindo propostas clássicas do seu segmento. Isso porque resgata traços estilísticos do passado mais ou menos recente da marca do duplo Chevron: o perfil arqueado das janelas laterais é inspirado no do primeiro C4, embora haja algumas referências ao Cactus, como na parte inferior das laterais. A primeira impressão ao vê-lo é a de estar na presença de um carro que quer tocar as cordas do dinamismo. Aí você entra no Citroën C4, se senta, e logo entende que a aposta é outra – no conforto, o lado mais autêntico e verdadeiro deste novo Citroën. Em primeiro lugar, graças aos bancos, cuja costura em tecido traz à mente sugestões estilísticas ligadas a modelos como o GS e o BX: bem moldados, representam o paradigma da suavidade, e acomodam facilmente a maioria dos corpos. Proporcionando, mesmo com os ajustes manuais de série (também do apoio lombar), um excelente suporte para longas distâncias. A cabine é acolhedora, embora desprovida de muitos luxos: o painel, feito na maioria com materiais rígidos, tem uma aparência meio tenebrosa e, à primeira vista, não agrada a todos. Mas, aos poucos, detalhes mais ou menos ocultos vêm à tona e as coisas mudam de figura. O porta-luvas à frente do passageiro não é suficiente? Aparece uma gaveta deslizante com fundo emborrachado. Logo acima, um engenhoso suporte retrátil dedicado a tablets: assim, o passageiro dianteiro pode ver sua série de TV favorita sem incomodar o motorista. Quem dirige, por outro lado, deve se contentar com a pequena tela (6”) que atua como quadro de instrumentos: as informações essenciais estão todas lá, mas a interface não é ideal. Felizmente, um head-up display colorido é item de série. A plataforma CMP, até agora usada apenas em carros menores, garante medidas internas em linha com aquelas dos rivais. Como exemplo, o bom entre-eixos de 2,67 m deixa, em média, 30 cm para os joelhos de quem vai atrás. E se a largura na altura dos cotovelos não é referência, viajar em quatro não é problema. Porém, na hora de guardar a bagagem, é preciso tomar alguns cuidados: são pouco mais de 380 litros, e, por causa da superfície ajustável em altura, não há muita liberdade no transporte de objetos. As coisas melhoram se eles forem longos: neste caso, pode-se aproveitar da prática abertura no apoio de braços (de série). Viagem suave Muito do sentido deste novo C4 está em sua agradável suavidade ao lidar com o asfalto. Os amortecedores hidráulicos progressivos não são uma novidade para a Citroën – e, para ser honesto, não podem ser comparados às famosas suspensões hidropneumáticas, às quais gostariam de remeter. Mas, na prática, se mostraram bem eficientes, não sendo abalados nem mesmo pelos infames obstáculos secos de nossa pista de testes. Tudo isso apesar da suspensão traseira com eixo de torção, que realmente não é a melhor solução quando falamos em absorção de impactos. Mesmo do ponto de vista acústico, não há problemas de nenhum tipo, pelo menos rodando na cidade e em estradas vicinais. Em rodovias, no entanto, a 120 km/h ou acima disso, ouve-se certo ruído proveniente dos espelhos retrovisores. E a suavidade ao rodar não deve levar a crer que, ao aumentar um pouco o ritmo, o C4 se desequilibre com muita facilidade: podemos dizer que a aderência à estrada obedece a melhor tradição da marca – e, caso desejado pelo motorista, permite lidar com as curvas de modo decisivo, até mesmo nas estradas mais difíceis. Mas a verdade é que este Citroën não é um carro para quem busca fortes emoções ao volante. Na verdade, se dependesse só do 1.2 turbo de 131 cv, não teríamos do que reclamar: elástico e disposto a girar, ele movimenta o C4 com brilho, como mostram os 10,6 segundos no 0-100 km/h. Já as retomadas são lentas em sexta marcha (são 18,5 segundos no 70-120 km/h), mas basta reduzir para retomar com vigor (o câmbio manual é bom, mas no Brasil a aposta seria no automático). Quanto ao sistema de direção, no segmento de hatches médios e SUVs compactos/médios há modelos mais rápidos nas respostas e também os que comunicam melhor o que acontece com as rodas. Mas este C4 não pode ser desprezado, considerado seu conjunto: entre as nuances do sistema, há também qualidades apreciáveis em relação à progressividade e à precisão. Tudo isso é muito útil quando você se vê subitamente tendo que desviar de um obstáculo. Graças a um controle de estabilidade bem calibrado, o C4 passa entre os cones com segurança, sem envergonhar quem está ao volante. Um comportamento minimamente invasivo que também se vê na condução cotidiana: o sistema de manutenção em faixa limita-se a pequenas correções. A suavidade é mesmo a marca deste Citroën C4 – que, como querem os consumidores, mais parece mesmo é com um SUV-cupê. Trata-se de um belo (literalmente) rival para os SUVs compactos da moda – e até alguns médios. Porque se na Europa ele substituiu o Cactus, aqui, como é maior e mais sofisticado, poderia ter a suspensão elevada e ser posicionado acima dele, como opção mais original e cheia de estilo a modelos que se propagam pelo mercado. Fonte: Motor Show
Ler mais
30/06/2021
Citroën terá carros exclusivos para a América Latina
A marca francesa lançará no segundo semestre um novo SUV compacto posicionado abaixo do C4 Cactus. A Stellantis anunciou hoje boas notícias para a Citroën, marca francesa que também faz parte do portfólio do grupo criado depois da fusão entre a PSA (Peugeot-Citroën) e FCA (Fiat Chrysler Automobiles). A maior novidade é que a fabricante terá um novo comando na América do Sul: a brasileira Vanessa Castanho, responsável por lançar o plano “Citroën For All”, que consiste em uma gama de veículos pensados para a América Latina. De acordo com a nova executiva, a nova linha de veículos adaptados ao público sul-americano será acessível e principalmente adaptado à geografia do continente. Em outras palavras, os futuros novos modelos da marca francesa deverão ser melhor preparados para lidar com nosso asfalto lunar (principalmente em relação a suspensão), já que buracos e desníveis são comuns em boa parte do Brasil, entre outros países da América Latina. Dá para apostar também que a marca deverá investir em modelos com bom custo x benefício na região. Atualmente, a Citroën atua em 10 países da América do Sul, estando presente com fábricas no Brasil (em Porto Real, Rio de Janeiro) e Argentina (em El Palomar, Buenos Aires). Além das subsidiárias no Brasil e no país hermano, a marca francesa também está presente através de importadores no Chile, Paraguai, Uruguai, Peru, Colômbia, Equador, Bolívia, incluindo países da América Central como Costa Rica, Guatemala e República Dominicana. A prova dessa renovação da Citroën no Brasil é que a marca tirou de linha em março deste ano os modelos C3, C3 Aircross (ambos com produção em Porto Real) e o C4 Lounge – que teve o anúncio do fim de sua produção (junto dos Peugeot 308 e 408) na Argentina no último dia 16 de junho. Atualmente, no complexo fabril de Porto Real é feito somente o C4 Cactus, enquanto que na fábrica argentina são produzidos os modelos Berlingo, além dos Peugeot 208 e Partner. Vale lembrar que na fábrica fluminense será produzido um modelo inédito, um SUV compacto cujo nome é conhecido apenas por CC21 (mas seu visual já vazou em um modelo em miniatura). Ele será um SUV compacto menor do que o C4 Cactus desenvolvido sobre a moderna plataforma CMP (a mesma do 208) e pensada para mercados emergentes como o da própria América Latina e Índia. O futuro modelo também faria parte de uma família que somaria veículos com carroceria hatch e sedã, ambos também compactos. O lançamento do novo SUV compacto é esperado para o 2º semestre deste ano, ou seja, poderá chegar entre julho e dezembro. Segundo o site Argentina Autoblog, o novo modelo poderá ser batizado de C3 Sporty. Na Índia ele tem até data de lançamento confirmada: em novembro. Assim, podemos esperar também por uma estreia mundial simultânea do novo SUV compacto, que terá produção no Brasil e Índia. Já em testes no Brasil, o modelo conhecido por enquanto como C3 Sporty terá porte próximo de um Honda WR-V, por exemplo, e ainda concorrerá com os futuros Nissan Magnite e Renault Kiger – esperando ainda um inédito carro da Volkswagen. O novo SUV será o modelo responsável pela retomada da marca francesa no Brasil, pois faz alguns bons anos que ela anda apagada por aqui. Por fim, é esperado para o novo carro o motor 1.6 aspirado de 118 cv já conhecido da PSA com câmbio manual de 5 marchas e automático de 6 velocidades. Não dá para descartar também a possibilidade do C3 Sporty ainda ter a opção do motor 1.0 turbo de 120 cv da Fiat/Jeep que vai estrear no novo Fiat Pulse. Mas isso deverá ser decidido estrategicamente pela Stellantis em um segundo momento. “A Citroën é uma marca consolidada na Europa. É a terceira maior marca francesa e possui um plano ambicioso de crescer no cenário internacional. E o que é mais interessante para nós, é que a América do Sul é prioridade dentro dessa estratégia. O Citroën For All é um plano de crescimento para a América do Sul. E este crescimento tem, logicamente, uma gama de produtos adaptados ao consumidor local”, afirma Vanessa Castanho. Formada em administração de empresas e MBA em Gestão Empresarial pela FGV, a executiva responderá pelo desenvolvimento de produtos, desempenho comercial, rentabilidade e imagem nas filiais do Brasil e Argentina, além do desenvolvimento da marca em mais sete países da região e outros três da América Central e Caribe. Fonte: Motor1
Ler mais
09/03/2021
Projeção: Novo Citroën C5 será um crossover misturando sedã, perua e SUV
Enquanto a Peugeot irá apostar novamente nos sedãs com o incrível 508, a Citroën, sua marca-irmã, seguirá um caminho diferente. A marca já iniciou os testes de um carro que irá substituir o finado C5, que saiu de linha em 2017, porém não será um novo sedã, mas sim uma mistura de sedã, perua e SUV em uma única carroceria, além do típico visual excêntrico da empresa. A Citroën fez o mesmo que as outras fabricantes, cada vez mais obcecadas em transformar seus carros em crossovers e SUVs, fazendo com que o novo C5 seja mais alto e tenha apliques de plástico nas caixas de rodas. As projeções do site russo Kolesa utilizam um pouco do que vimos nos flagras para adiantar como deve ser o design do carro. Da frente até a coluna C, o novo C5 parece até um sedã normal, mas a linha do teto cai gentilmente até a traseira para uma tampa do porta-malas bem grande, aumentando a praticidade. Parece um pouco com um cupê, mas longo como uma perua, em uma mistura estranha que a Citroën tentará vender como algo único. Talvez o único carro parecido com isso atualmente seja o Volvo S60 Cross Contry, mas mesmo o modelo sueco é um sedã aventureiro e com uma altura em relação ao solo maior. A terceira geração do C5 usará a mesma plataforma EMP2 de seu antecessor e do C5 Aircross - aquele SUV médio que deveria ter vindo ao Brasil. Em entrevista à revista Auto Express, Laurence Hansen, diretor de produto e estratégia da Citroën, descreveu o veículo como sendo "muito diferente, muito confortável e um grande carro." Também compartilhada com o novo Peugeot 508 e o sedã DS9, a plataforma EMP2 permite eletrificação, então há uma grande chance de que o novo C5 tenha um sistema híbrido plug-in. É possível até que a marca mexa um pouco na arquitetura para que tenha uma variante totalmente elétrica. A apresentação oficial do novo Citroën C5 deve acontecer nos próximos meses, antes do início das vendas previsto para o final do ano. Enquanto o C5 anterior teve uma versão perua, o sucessor deve ter somente uma carroceria já que está misturando os elementos de diversos carros. A Citroën já mencionou que fará uma variante chinesa levemente alterada, para atender aos gostos locais. Fonte: Motor 1
Ler mais
08/02/2021
Novo SUV da Citroën será lançado no Brasil no segundo semestre de 2021
A fábrica da Peugeot e Citroën de Porto Real (RJ) está comemorando 20 anos de operação. Desde 2019, a fábrica está sendo atualizada para a produção de modelos na plataforma CMP, a mesma do Peugeot 208 produzido na Argentina, e os efeitos deste investimento de R$ 220 milhões começarão a ser vistos no segundo semestre deste ano.  No comunicado de celebração dos 20 anos da fábrica, a Stellantis (união de FCA e PSA concretizada em 2021) anunciou que "o primeiro modelo da nova família produzido em Porto Real será lançado no segundo semestre deste ano". A nova família citada é da Citroën, de modelos desenvolvidos para mercados emergentes, como Índia e Brasil, e o primeiro deverá ser um SUV pequeno chamado até então de C3 Sporty.  O SUV já roda em testes no Brasil. Na Índia, tem até data de lançamento: em novembro. Podemos esperar uma apresentação praticamente simultânea nos dois países que produzirão o modelo que terá menos de 4 metros de comprimento, uma exigência no mercado indiano para entrar em uma alíquota menor de impostos. Por aqui, se posicionará abaixo do Citroën C4 Cactus com um porte de Honda WR-V e esperando concorrentes como o Nissan Magnite e o Renault Kiger, além de um provável modelo da Volkswagen.  O projeto "Smart Car" ainda inclui um hatch e um sedã, mas estes ainda não foram vistos em testes. É uma retomada da marca francesa que anda apagada no Brasil. Sobre o C3 Sporty (ou seja lá qual for o nome que será utilizado), deverá ter o motor 1.6 aspirado já conhecido da PSA com câmbio manual de 5 marchas e automático de 6 marchas - ainda é cedo para ver os Firefly da Fiat/Jeep nesses modelos, a não ser que alguma surpresa aconteça. A informação chega em um momento importante para a fábrica de Porto Real (RJ). Com a Stellantis, ainda não se sabia como ficaria a operação da planta ou sobre os planos da Peugeot e Citroën, que vivem um momento turbulento no país, com poucos modelos disponíveis nas lojas e vendas em baixa.   Fonte: Motor1
Ler mais
04/01/2021
Novo Citroën C3 é flagrado no Brasil e vai virar mini SUV
Em meados do ano passado, o novo Citroën C3 foi flagrado na Índia. Agora, o modelo já roda pelo Brasil. Ainda sob forte camuflagem, o veículo foi clicado por Geraldo Carlos Francisco, seguidor do perfil Gessner Motors, do Instagram, enquanto trafegava pelas ruas de  Barra Mansa (Rio de Janeiro), bem pertinho da fábrica da PSA, que fica em Porto Real. Essa é uma das plantas que produzirá o modelo, que utiliza a plataforma CMP simplificada, nova base modular da marca. Seu desenho, no entanto, ainda é totalmente desconhecido, mas deverá se parecer com um SUV pequeno. Com intenção de lançamento ainda no primeiro semestre, o novo C3, assim como o Peugeot 208, além de plataforma, divide motorização. Informações apontam que o Citroën também fará uso do 1.6 aspirado de 118 cv que equipa seu “primo”. No futuro, acredita-se que os motores turbo Firefly – fruto da fusão com a FCA – também farão parte da gama. Mas, também a exemplo do 208, o C3 não deve ficar apenas com motores a combustão. Há indícios que o mini SUV terá versões elétricas, com potência em torno de 134 cv. A alimentação por bateria de 50 kWh deve render autonomia máxima de 330 km. Desenho O hatch do Projeto CC21, que dará origem ao novo Citroën C3, tem traços diferentes do modelo atual. Em síntese, sai de cena o abuso de linhas curvas e entram as formas retilíneas. Com tamanho inferior a 4 metros no comprimento, o novo C3, contudo, deve enfrentar modelos do naipe de Nissan Magnite, que será feito na planta fluminense de Resende. Pelo pouco que se pode notar, ele tem traseira alta e conjunto óptico em dois níveis (como mostra o flagra indiano, abaixo), à lá C4 Cactus, Fiat Toro e companhia. C3 também em versão sedã Sem muito sucesso no Brasil, o C3 quer arrebentar em 2021. Para isso, além de virar um SUV pequeno, terá, também, versão sedã compacto. A Citroën, inclusive, já registrou a patente do modelo no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). A ideia é concorrer com Chevrolet Onix Plus e Volkswagen Virtus, por exemplo. Seus predicados são o amplo porta-malas de 627 litros e o motor 1.2 turbo de até 115 cv. Chamado na China (onde já é vendido) de C3L, o modelo foi desenvolvido com base no crossover C3-XR. A joint-venture Dongfeng Peugeot-Citroën utiliza a velha conhecida plataforma PF1/BVH1 do C3, Aircross e Cactus para produzir os dois veículos. Dessa maneira, esse é um impasse para a chegada do três-volumes. Afinal, em julho, a PSA havia anunciado investimento de R$ 220 milhões para introduzir a nova plataforma na fábrica e, assim, garantir a produção do Peugeot 208. Fonte: Jornal do Carro
Ler mais
09/10/2020
Citroën C4 Cactus ganha edição especial C-Series
A Citroën lançou a edição especial C-Series do C4 Cactus. Feito em Porto Real (RJ), o modelo – que acaba de deixar a Europa – tem preço sugerido de R$ 99.990 na nova configuração, que tem como base a versão Feel. Já disponível na rede de concessionárias da marca, o C-Series tem como destaques capas dos retrovisores, molduras dos faróis de neblina e air bumps das portas dianteiras pintadas em tom vermelho. O emblema da C-Series vem colado nas portas dianteiras e na tampa do porta-malas. Rodas (de 17 polegadas) e rack de teto flutuante vêm na cor preta. O miolo das rodas, aliás, tem detalhe em vermelho. Interior do C4 Cactus C-Series A paleta de cores para a carroceria do novato oferece as opções branco banquise e cinza grafito. O teto é sempre em preto. Tem ainda um exclusivo jogo de tapetes personalizados, confeccionado em carpete, que leva o nome da série especial. Assim como a lista de equipamentos, que não ganha nada de diferente, o C4 Cactus C-Series vem com o mesmo motor 1.6 aspirado flex de 118 cv de potência máxima. O câmbio é automático de seis marchas. No pacote de itens da edição especial estão central multimídia com tela touch screen de 7” e conectividade com Apple Car Play e Android Auto. Tem também ar-condicionado digital, câmera de ré, controle de estabilidade e assistente de partida em rampa. Os air bags são apenas frontais. Vidros elétricos one touch (subida e descida) e monitoramento de pressão dos pneus também estão disponíveis. Fonte: Jornal do Carro
Ler mais
10/09/2020
Citroën Jumpy ganha versão com vidros laterais
Chamada de ‘Vitré’, nova configuração visa facilitar a transformação do utilitário para passageiros A Citroën lança uma nova versão do furgão Jumpy, por R$ 138.290. Chamada de Vitré, traz de fábrica vidros laterais a fim de facilitar a conversão futura para passageiros ou outra aplicação específica. No compartimento de carga, o Jumpy Vitré teve o acabamento remodelado e alguns itens suprimidos para facilitar o serviço de transformação, como o separador inferior de cabine. Com  de 5,30 comprimento externo e 1,94 m de altura, o utilitário possui 6,1m³ de volume na área de carga. A capacidade de carga total é de 1.500 kg. O modelo mantém o motor 1.6 BlueHDi Diesel de 115 cv de potência e 30 kgfm de torque, sempre acoplado a um câmbio manual de seis marchas. De série, o modelo traz controle de estabilidade, alerta de fadiga do motorista, freios a disco nas quatro rodas, assistente de saída em rampas, ar-condicionado, controle de cruzeiro, limitador de velocidade, computador de bordo, volante ajustável em altura e distância e direção com assistência eletro-hidráulica. As versões Jumpy Furgão Pack (R$ 133.790) e Jumpy Minibus (R$ 165.390), com capacidade para 11 pessoas, continuam em linha. Fonte: Revista Carro  
Ler mais
10/07/2020
Citroën C4 ganha visual ousado, versão elétrica e suspensão hidráulica
A Citroën revelou todos os detalhes da nova geração do C4, que ganha uma configuração 100% elétrica, visual ousado e sistema de suspensão com batentes hidráulicos. Há menos de um mês, a marca apresentou as primeiras imagens do modelo. Embora tenha traços robustos, dianteira alta e grande quantidade de plásticos sem pintura na base da carroceria, o novo C4 é classificado pela marca como um hatch, não como um SUV. "Após a ofensiva bem-sucedida do SUV com o lançamento de C3 Aircross e C5 Aircross (...) a Citroën está pronta para a próxima etapa na implementação de sua estratégia de produtos, concentrando-se firmemente no mercado hatchback", disse em comunicado. Gasolina, diesel ou eletricidade O destaque da nova geração é a configuração 100% elétrica, batizada de ë-C4, equipada com um motor de 138 cavalos de potência e 26,5 kgfm de torque. A energia vem de uma bateria de alta tensão de 50 kWh. A bateria pode ser recarregada em uma tomada convencional doméstica, em postos de recarga públicos (80% da carga é feita em 30 minutos) ou pelo wallbox, uma estação instalada na casa do proprietário, que pode levar até 7h30 para uma recarga completa. Entre as demais motorizações estão 5 opções a gasolina, que variam com câmbios manuais e automáticos de seis marchas, e outras 2 a diesel, também com as duas variações de transmissão. Seguindo o "irmão" maior C5 Aircross, o modelo terá o sistema de suspensão Progressive Hydraulic Cushions, que promete maior conforto ao rodar. Segundo a Citroën, a tecnologia produz um efeito de se estar "deslizando sobre um terreno irregular". Com batentes hidráulicos de atuação progressiva, em movimentos mais suaves apenas as molas e os amortecedores trabalham. Já em situações de maior exigência, os batentes absorvem e dissipam a energia. Tecnológico Tecnologia também é uma palavra de ordem para o novo C4. Entre os itens que ele pode oferecer estão faróis e lanternas de LED, para-brisa, volante e bancos com aquecimento, frenagem automática de emergência, alerta de risco de colisão, frenagem pós-colisão e monitoramento de pontos cegos. Há também assistente de permanência na faixa, piloto automático adaptativo, alerta de fadiga e atenção do motorista, faróis altos automáticos, leitura de placas de trânsito, carregador sem fio de smartphones, câmera 360° para estacionamento, assistente de partida em rampas e central multimídia com Android Auto e Apple Carplay, tela de 10 polegadas e 16 Gb de memória interna. Inspiração visual ousada Com traços ousados e polêmicos, o modelo resgata a essência de carros mais antigos da francesa, que diz ter se inspirado em modelos como Ami 6, Ami 8, BX, ZX, Xsara, C4 VTR e C4 Cactus. De acordo com a marca, são 31 combinações externas e 6 opções para o interior. A dianteira tem os LEDs superiores ligados à grade, enquanto os grandes faróis principais ficam logo abaixo e têm formato parecido com o de uma gota. A grade tem a trama diagonal, em alusão ao duplo chevron do logo da Citroën. As rodas variam entre 16 e 18 polegadas. Por causa da caída do teto suave, que remete a um cupê, o novo C4 tem a traseira alta. As lanternas têm formato irregular e um filete de LEDs sobreposto, que dá aparência mais agressiva. O vidro traseiro é dividido em duas partes pelo aerofólio, como no C4 VTR de 2004. Por dentro, o francês reserva uma mistura de materiais e texturas, com destaque para os três visores: o quadro de instrumentos digital, o head-up display e a central multimídia com efeito "flutuante". Seja nas versões a combustão ou na elétrica, a ausência de uma alavanca de câmbio abre espaço no console central. Os comandos da transmissão são feitos por botões. Fonte: Auto Esporte
Ler mais
05/06/2020
AMI 100% ELÉTRICO COMEÇA A SER COMERCIALIZADO NA FRANÇA
Ami é o segundo veículo da ofensiva elétrica lançada pela Citroën em 2020. Com o Ami, a Citroën oferece uma resposta única aos desafios da mobilidade urbana, que, mais do que nunca, estão no centro das preocupações e expectativas dos moradores das cidades. Ami é 100% elétrico, além de ser uma solução de mobilidade individual que fornece proteção e acessibilidade. Suas ofertas“à la carte”, apresentadas neste mês na França, são altamente competitivas e adaptadas às necessidades de todos os usuários. UMA VIAGEM 100 % ONLINE Fiel à assinatura da marca "Inspired By You", a Citroën se adaptou aos novos padrões de consumo para ficar ainda mais próxima de seus clientes. Portanto, a Marca desenvolveu um ecossistema digital que oferece uma experiência única ao cliente por meio de uma jornada 100% on-line, a primeira neste nível no cenário da mobilidade. Na França, onde o site de e-commerce acaba de abrir, já é possível adquirir o Ami, do seu sofá, a qualquer hora, em qualquer lugar. 24 horas por dia, 7 dias por semana. Além dessa jornada 100% on-line, a Marca mantém uma parceria com a Fnac e a Darty. O Ami estará em exposição em mais de 30 lojas da Fnac e Darty na França, bem como na rede de concessionárias da Citroën. A Ami também encontrará clientes onde eles estão com centros de teste móveis dedicados, que viajarão pelo país europeu. PRINCIPAIS FEATURES DO AMI 100% ELÉTRICO Zero emissões de CO², com um acionamento fácil, silencioso e fluido. Com autonomia de 75 km, o Ami é perfeitamente adequado para viagens curtas pela cidade. Sua bateria de íon de lítio de 5,5 kWh, a tecnologia mais desenvolvida no mercado, pode ser carregada em apenas 3 horas através de um soquete de 220V padrão usando o cabo que fica embutido no veículo: tão fácil quanto carregar um smartphone. É instalado sob o piso para liberar a quantidade máxima de espaço no compartimento de passageiros. O cabo é armazenado de maneira inteligente na abertura da porta do lado do passageiro. O Ami também pode ser carregado em uma Wallbox usando um cabo adequado (opcional) ou em um ponto de carregamento público. O motor de 6 kW fornece uma velocidade máxima de 45 km/h.   COMPACTO E ÁGIL Ami é um quadriciclo ultracompacto: 2,41 m de comprimento, 1,39 m de largura e 1,52 m de altura. O seu tamanho, associado ao seu diâmetro de giro de 7,20 m, simplifica as viagens pela cidade e facilita o estacionamento. Suas 4 rodas de 14 ”especialmente projetadas, posicionadas nas extremidades, também contribuem para a excepcional capacidade de manobra.   BRILHANTE E FUNCIONAL Graças à grande área envidraçada (para-brisas, janelas laterais e traseira) a incidência de luz é inigualável e,  juntamente com o teto panorâmico padrão, constitui 50% da superfície total da parte superior da carroceria. As janelas laterais têm dobradiças, como no lendário 2 CV. Compacto, o habitáculo oferece espaço e funcionalidade, levando até 2 pessoas. A entrada é fácil através das grandes portas no lado do motorista e do passageiro, que se abrem em direções opostas. Os dois assentos são deslocados para proporcionar aos ocupantes o máximo de conforto, tanto na área do cotovelo quanto no espaço para as pernas. O assento do motorista é ajustável em distância e o do passageiro, posicionado mais para trás, é fixo, ampliando o espaço. Existe um armazenamento inteligente: uma cavidade abaixo dos pés do passageiro abre espaço para uma pequena mala, além da área atrás do banco do motorista.   PROTETOR A altura do corpo e a posição de condução de Ami estão na mesma altura do assento que outros veículos na estrada, proporcionando boa visibilidade. O Ami oferece proteção superior a de veículos de 2 ou 3 rodas, além do conforto acústico superior. Sua cabine fechada e aquecida protege, ainda, contra o mau tempo.   CONECTADO E DIGITAL O Ami está equipado com uma área dedicada para acomodar um smartphone, que se torna a tela principal do painel e fornece acesso à navegação e música. Com o APP My Citroën os motoristas acessam informações sobre a autonomia do Ami a qualquer momento por meio de um smartphone, via DAT@MI connected box, incluindo: status da carga e tempo restante para carregamento de 100%, quilometragem, alertas de manutenção e agendamento de compromissos de pós-venda. O App também facilita a localização de estações de recarga públicas próximas, um recurso oferecido pelo Free2Move Servic.  A GAMA: CUSTOMIZAÇÃO ACIMA DE TUDO Fácil de personalizar, o Ami está disponível em 7 versões diferentes. Um ponto forte deste produto de mobilidade urbana é a personalização disponível com acessórios.   VERSÃO AMI AMI Ami Ami é a expressão mais simples de Ami. Possui toda a personalidade da Ami e é a versão básica para a acessorização graças à sua cor “Ami Blue”.   4 KITS DE PERSONALIZAÇÃO DE CORES Estão disponíveis 4 tons principais: My Ami Grey, My Ami Blue, My Ami Orange, My Ami Khaki. Moderno e ousado, o Ami - 100% elétrico inova e oferece, de maneira "Do It Yourself", a possibilidade de criar o objeto que se adapte ao gosto de cada cliente por meio de um kit de acessórios que podem ser facilmente instalados pelo cliente. Este kit incorpora itens decorativos funcionais: uma rede de separação central, uma rede de armazenamento de portas, tapete, bandeja de armazenamento na parte superior do painel, gancho para bolsa, clipe para smartphone, caixa DAT@MI (dispositivo dongle) conectado ao My Citroën, aplicativo para recuperar informações essenciais do Ami no smartphone (autonomia, estado da carga, tempo restante para carregamento de até 100%, quilometragem, alertas de manutenção, marcar uma revisão...). Há harmonia entre o interior e o exterior com toques de cor nas guarnições das rodas, adesivos no painel ou até uma cápsula na parte inferior da porta. Este kit de acessórios permite que todos criem seu próprio estilo e adaptem as funcionalidades às suas necessidades.   MY AMI POP E MY AMI VIBE PACKS Outro nível ainda mais alto de personalização oferece 2 pacotes que combinam todos os elementos decorativos mencionados acima, além de adesivos grandes que podem ser aplicados em todo o exterior, dando ao Ami um estilo único: My Ami POP com a personalização Orange e um design divertido, jovem e esportivo, com um spoiler traseiro; My Ami VIBE com a cor cinza e acessórios mais sofisticados, chiques e gráficos que incorporam acabamentos no teto para complementar os adesivos. A instalação desses pacotes de personalização é feita na concessionária, antes da entrega.   ACESSÓRIOS O Ami oferece acessórios práticos, atraentes e modernos. Eles estão disponíveis desde os primeiros níveis de personalização por meio dos kits My Ami Grey, My Ami Blue, My Ami Orange, My Ami Khaki. Os acessórios (rede de separação central, rede de porta, tapete de piso, compartimento de armazenamento, gancho de bolsa, clipe para smartphone, caixa DAT @ MI) podem ser adquiridos independentemente no My Citroën ou no misterauto.fr, mas também em todas as empresas participantes da rede Citroën e em lojas Fnac e Darty selecionadas. OFERTAS ALTAMENTE ATRAENTES « À LA CARTE » O Ami - 100% elétrico facilita a vida cotidiana da cidade, inspirando-se em novos padrões de consumo. Além do objeto de mobilidade inovador, a Citroën adota uma estratégia disruptiva, oferecendo uma solução de mobilidade elétrica a níveis de preço inéditos, através de várias ofertas personalizadas para o uso real do cliente. O objetivo da marca é satisfazer todas as necessidades de viagem dos clientes, sejam ocasionais ou regulares, familiares, individuais ou compartilhados. O Ami - 100% elétrico se adapta às novas expectativas de mobilidade e, portanto, oferece uma gama de soluções para torná-lo realmente acessível para o maior número de pessoas.   ALUGUEL A LONGO PRAZO É a oferta ideal para quem tem uma necessidade permanente, privada ou profissional, como a primeira, segunda ou terceira solução de mobilidade da casa, para ir trabalhar, para as crianças, para pequenas viagens de idosos ou empreendedores. O Ami é acessível e oferecido por € 19,99 por mês, incluindo impostos , com um pagamento inicial de € 2.644, (versão Ami Ami; aluguel de longo prazo de 48 meses, bônus ecológico de € 900, incluindo IVA deduzido na França). Um pagamento mensal inovador, que é muito menor do que o dos passes de transporte públicos ou de muitos planos telefônicos. Um pagamento que inclui a bateria e oferece o benefício de baixos custos de operação. O aluguel por longo período também pode ser aplicado por 24 ou 36 meses. CAR SHARING Para os clientes que precisam de um uso mais pontual, o Ami também está disponível no compartilhamento de carros por 1 minuto, 1 hora e 1 dia, operado por parceiros dedicados, de acordo com a forma como a oferta é implantada. O Free2Move oferece a seus assinantes uma taxa atraente de € 0,26 por minuto: um nível de preço comparável ou até mais baixo do que a maioria das ofertas de compartilhamento de carros padrão e até de scooters. Observe que o Free2Move é o único serviço no mercado que permite o compartilhamento de carros a partir dos 16 anos.   É possível comprar o Ami a partir de € 6.000, incluindo impostos (versão do bônus ecológico Ami Ami de € 900, incluindo impostos deduzidos na França). Um nível de preço excepcional e sem concorrência para um carro 100% elétrico, 2 lugares, fechado, estável e seguro.             PACOTE DE ENTREGA À DOMICÍLIO Outra característica especial do Ami é que ele é entregue diretamente ao cliente. Não há necessidade de deslocamento até uma concessionária. O serviço também inclui uma demonstração técnica de 30 minutos para que o cliente tenha tranqüilidade e conheça o funcionamento do Ami. Essa entrega é realizada por um especialista do produto e inclui, em particular, uma introdução ao aplicativo My Citroën, que acompanhará o cliente diariamente, além de um resumo das informações essenciais para carregar o Ami. O pacote de entrega é de € 200.   CONTRATO DE SERVIÇO MY AMI CARE: GARANTIA E ASSISTÊNCIA Para uma mobilidade com total tranquilidade, o My Ami Care cobre todos os custos de uso, exceto energia e seguro: Assistência na estrada; Assistência em caso de pane ou quebra com reboque até o serviço autorizado mais próximo (se o cliente estiver a menos de 100 km de sua casa, uma solução de mobilidade estará disponível); Contrato de Manutenção de Serviços de Assistência Específica (descarga da bateria de tração); para qualquer descarga da bateria, seja qual for a causa, o assinante se beneficia do reboque de seu Ami à estação de carregamento mais próxima, à sua casa ou ao local de trabalho em um raio de 80 km e dentro do limite de 2 reboques por ano; Extensão da garantia além de 2 anos para o Ami e 3 anos para a bateria; Intervenções previstas no plano de manutenção; Substituição de peças de desgaste e peças reconhecidas como defeituosas;.   Manter um Ami é simples e barato. Por exemplo, para um aluguel de longo prazo de 48 meses, o contrato My Ami Care equivale a 9,90 €, incluindo impostos/mês por 10.000 km/ano. A Citroën recomenda manutenção a cada 2 anos. Ami está isento de controle técnico. O plano de manutenção definido para o Ami, a fim de garantir uma operação sustentável e segura, é entregue ao cliente no momento da entrega e também está disponível em sua área My Citroën. O aplicativo My Citroën fornece acesso ao mapa de redes autorizadas habiolitados a atender o Ami e também permite consultas on-line.   SEGURO É necessário fazer seguro para o AMI na França, como para qualquer quadriciclo a partir do dia da entrega. Nosso parceiro Axa oferece seguro a partir de € 270 por ano, mais barato que o de uma scooter de 50cc. CRONOGRAMA Abertura de pedidosna França: site e aplicativo já estão disponíveis a partir deste mês. Implantação de lojas Fnac e Darty: a partir de meados de junho de 2020; Rede Citroën participante: a partir de meados de junho de 2020; Frota de compartilhamento de carros Free2Move: a partir de julho de 2020; Primeiras entregas de clientes na França: a partir do final de julho de 2020. IMPLEMENTAÇÃO NA EUROPA Abertura de pedidos na Itália e Espanha: final de 2020 Abertura de pedidos para outros países: em 2021 Fonte: Citroën
Ler mais

Anterior
Próximo
1 / 7
Citroën
S.J. dos Campos
Rua Antônio Joaquim de Alvarenga, 105
Jd Satélite – SJCampos – SP
Citroën
Mogi das Cruzes
Rua Ipiranga, 1220

Citroën
São Paulo
Avenida São Miguel Paulista, 8479

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso site, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa política de privacidade.
Saiba mais
Estou de acordo